Talvez empreender não seja para você (ou talvez seja)

O que significa empreender na prática? Será que empreender é para você? Empreender e/ou tornar-se empresário não tem NADA a ver com ter uma ideia. Ter ideias incríveis todos temos todos os dias, principalmente as pessoas mais criativas. Ter muitas ideias incríveis mostra apenas que você é uma pessoa inventiva, criativa.

Empreender tem a ver com EXECUTAR, formar uma EQUIPE que funcione, atrair CLIENTES, ADMINISTRAR, ter RESPONSABILIDADES, VENDER bem seu produto ou serviço, ter visão de EMPRESÁRIO, gerar LUCRO, NEGOCIAR, pivotar, observar o MERCADO, ouvir feedbacks, errar, fazer planilhas de RESULTADOS, MEDIR, DEMITIR, CONTRATAR, assegurar, avançar, enfrentar RISCOS, ter um comportamento multitarefas, ter paciência, conviver bem com insegurança e falta de garantias. Repare nas palavras em negrito nesse parágrafo: elas não têm nada a ver com "glamour", têm a ver com trabalho, administração, gestão, responsabilidade, tarefas.

IDEIA é bem diferente de EMPRESA. Ter um plano de negócios é um desdobramento da ideia, é tornar a ideia racional, organizada, mas ainda não é uma empresa, ainda não é uma startup. Startup tem a ver com entrar no mundo empresarial, começar a enxergar a sua ideia de uma forma mais madura, ampla, business. Empreender é correr riscos, é ir por um caminho menos seguro do que um salário garantido todo mês.

Ninguém vai te pagar um salário, você vai "fazer" o seu rendimento, dependendo do sucesso do seu empreendimento. E pode dar errado e você pode ter que começar de novo. E é necessário aprender a ver que o trajeto "errado" foi sim um ganho, foi sim um aprendizado (uma nova lógica: pela lógica antiga a pessoa veria isso como um tempo inútil fora do mercado de trabalho).

Empreender é uma opção de vida. Ela requer uma quebra com alguns modelos sociais do que é "perda de tempo" e do que é "tempo investido", do que é "seguro" e "inseguro". É necessário que a pessoa reflita o que é importante para ela: "para mim é mais importante ter a segurança de um salário todo mês para que eu possa pagar minhas contas e ficar tranquilo" ou "para mim é mais importante tentar criar algo novo e trabalhar exatamente do jeito que eu acredito, mesmo tendo que ficar apertado e sem poder gastar alguns meses".

Pode ser que empreender não seja para você. Pode ser que você não esteja ainda pronto para abrir mão de algumas seguranças, como um dinheiro seguro para pagar as contas, viajar para a praia e comer fora todo mês. Você é capaz de confiar tanto no seu projeto a ponto de ficar alguns meses em modo de "economia total" e trabalhando muito mais horas do que já fez em qualquer emprego? Você é capaz de arriscar as economias para investir em um projeto puramente seu, e que se não der certo você não terá nenhuma compensação por isso e pode ter que recomeçar do zero? Pode ser que você não esteja pronto para empreender, e isso não é um problema. Assim como algumas pessoas não estão prontas para casar, para ter filhos ou para mudar radicalmente de carreira, pode ser que você não esteja pronto para empreender, e não há qualquer problema nisso.

Para empreender com sucesso, com vontade e com grandes chances de dar certo, é preciso se conhecer. É preciso ser sincero consigo mesmo. É preciso conhecer os padrões mentais que te regem, quais são seus apegos, suas seguranças, para o que você já está pronto, para o que você ainda não está pronto. Cada um está em uma fase de autoconhecimento, e não há qualquer problema, é preciso ter consciência disso e não se iludir. É preciso pensar em temas concretos: eu gosto de risco? Eu estou pronto para investir tempo e dinheiro em um projeto meu sem ter certeza que terei retorno? Eu consigo ficar alguns meses sem gastar? Eu estou pronto para ouvir comentários contrários e muitas vezes negativos da minha família e não me incomodar? Eu estou com "fôlego" para entrar em um período de trabalho intenso sem ter nada em troca? Eu prefiro o status de uma grande empresa/um cargo alto? Eu prefiro ter funcionários abaixo de mim?

Se você não estiver pronto, seja sincero consigo mesmo e continue seu caminho. Talvez empreender não seja para você, talvez seja. O mais importante é que você continue seu processo de autoconhecimento e busque crescer, expandir sua consciência, ampliar sua forma de ver o mundo. Busque encontrar os valores simples que vão te fazer evoluir como pessoa, como alma. Talvez empreender te ajude nesse processo; talvez empreender traga tantos incômodos que, nesse momento, vão te afastar do que é mais valioso para você.

Empreender não tem nada a ver com glamour; tem a ver com autoconhecimento, assumir riscos, seguir seu caminho, fazer escolhas, perceber o que é importante para você. E pode ser que empreender não seja para você.

Este texto é uma provocação, um incentivo à reflexão. Pode ser que empreender seja para você; então mãos à obra. Mas lembre-se que mesmo o empreendedorismo faz parte de um processo de autoconhecimento seu. Ele não tem a ver com lucro, com fama, com poder. Tem a ver com uma conquista pessoal sua, tem a ver com realizar seus "macro" objetivos nessa vida.

Para finalizar (de forma mais otimista e tentando ajudar aqueles que decidiram que "sim, empreender é para mim"), s
eguem outros posts do blog que podem ser úteis a você:

Cuidados jurídicos iniciais que todo empreendedor e empresário devem ter ao abrir sua empresa

Os Contratos e as Novas Empresas: uma Introdução














***


Se você quer ficar sabendo quando os próximos vídeos forem lançados, inscreva-se no meu canal do YouTube. Se você quer receber os próximos posts deste blog por email, clique aqui.

Na coluna da direta deste blog você encontrará os posts mais populares, assim como o arquivo com todos os posts publicados. Se você sentiu falta de algum tema, escreva-me

Até a próxima!

Luiza S. Rezende
Advogada empresarial especializada em startups

Termo de Uso x Contrato Eletrônico com cliente final

Uma questão que muitas vezes chega a nós no escritório é a diferença entre o Termo de uso e Contrato eletrônico com o cliente finalAlguns empreendedores e empresários, no processo de criação do site ou aplicativo de sua empresa, têm dúvidas sobre a documentação que deve ser disponibilizada online para que seu negócio esteja legalmente regular. Essa é uma questão típica do "Direito Digital" e achei pertinente tratá-la em um post aqui no blog. Defini abaixo o que são os dois documentos:

O Termo de Uso, como já explicado em post anterior, é um documento online que traz uma descrição do seu site ou aplicativo, informando ao usuário do que se trata, a que empresa pertence e descrevendo as nomenclaturas/definições dos itens essenciais nele presentes e informando as "regras internas" que deverão ser respeitadas por usuários durante o uso do site ou aplicativo. Itens como a proibição de postagens ofensivas e imorais, a vedação da reprodução de informações por pessoas não detentoras do direito autoral respectivo são exemplos de informações que este documento pode conter.

É importante lembrar que o Termo de Uso em quase 100% das ocasiões está acompanhado de uma Política de Privacidade, conforme explicado no post citado devendo o empreendedor estar atento às peculiaridades desse documento também.

Já o Contrato Eletrônico com o cliente final é um documento online que deve ser disponibilizado quando, no aplicativo ou site, existe uma relação bilateral entre a empresa provedora e o cliente que necessite de um acordo de vontades expresso; ou seja, quando for necessário que o cliente final afirme expressamente que está de acordo com o tipo de relação bilateral que está ocorrendo ali, podendo esta ser onerosa (ter um custo ao cliente) ou não. Um caso típico em que é necessário um contrato eletrônico com o cliente final é o de e-commerce, em que há a compra e venda de bens online. Pelo contrato eletrônico são acordadas as cláusulas que regerão a compra e venda, as responsabilidades das partes, prazos, possibilidade de troca e outros itens importantes que o seu advogado considerar adequado constarem no contrato. Para ler um pouco mais sobre a importância dos contratos, cliquem aqui e confiram mais um post sobre o assunto do blog.

Não deixem de consultar um advogado especializado para assessorar vocês com as questões específicas de sua empresa.

***


Se você quer ficar sabendo quando os próximos vídeos forem lançados, inscreva-se no meu canal do YouTube. Se você quer receber os próximos posts deste blog por email, clique aqui.

Na coluna da direta deste blog você encontrará os posts mais populares, assim como o arquivo com todos os posts publicados. Se você sentiu falta de algum tema, escreva-me

Até a próxima!

Luiza S. Rezende
Advogada empresarial especializada em startups