Entrevista com Fabiany Lima: a super empreendedora

Hoje entrevisto a Fabiany Lima, que é uma super empreendedora, mãe da Lara e da Laís e sócia da TimolicoTimobox e Timokids (mais informações na entrevista). A ideia da entrevista (entre outras que estarão neste blog) é de deixar os empreendedores mais cientes do que pensam e fazem os empreendedores de sucesso e outras pessoas ligadas ao universo empreendedor, como investidores, proprietários de aceleradoras e incubadoras etc. Ao fim coloco alguns links do próprio blog com informações que podem ser úteis para quem está começando uma empresa.

Antes de começarmos a entrevista, leiam um pouco sobre a Fabiany:

Entrevista, Fabiany Lima, empreendedora, empreendedorismo, Empresa, empresário, Timolico, Timobox, Timokids


Fabiany Lima é uma orgulhosa mãe de gêmeas e apaixonada por empreendedorismo, formada em Direito com MBA em Marketing e Vendas, foi uma das selecionadas pelo Banco Goldman Sachs a participar do programa da FGV 10.000 mulheres. Atuante no mercado da internet, participou em posições de liderança em 3 startups até fundar a sua, hoje ajuda diversas startups early stage através de mentorias e palestras. É fundadora e CEO da Timolico, um e-commerce de Produtos Customizados que fez parte do programa de aceleração de startups da  Aceleratech em parceria com a ESPM; da Timobox, uma plataforma mobile para indústria que foi selecionada pelo programa do governo "Startup Brasil" e da Timokids, um aplicativo de leituras de livros infantis. É também colunista especializada em Empreendedorismo e Startups em vários sites que visam inspirar e formar empreendedores no Brasil.

Para conhecer as empresas da Fabiany: TimolicoTimobox e Timokids


1- O que começar a empreender mudou na sua vida? Por quê?
Fabiany: Eu passei a ter mais liberdade sobre meus horários, aprendi muitas coisas que não estavam ligadas à minha formação acadêmica, aumentei minha rede de contatos e hoje me sinto muito mais feliz e realizada no meu dia-a-dia mesmo trabalhando muito mais horas, a experiência é intensa e maravilhosa. Empreender pra mim foi um processo de auto-descoberta, empreendendo eu descobri o quanto gosto de ajudar as outras pessoas a realizar os seus sonhos e quase que por acidente, acabei me tornando palestrante, mentora e colunista de alguns sites, o que eu não imaginava que aconteceria ao montar minha primeira empresa.

2- Fale um pouco sobre as suas empresas e da onde veio a ideia de criá-las.
Fabiany: A Timolico surgiu da minha experiência de mãe, ao procurar produtos diferenciados na internet e não achar, então criei um e-commerce de produtos customizados para família. Ela passou por um processo de aceleração com a Aceleratech junto à ESPM.

Timobox surgiu porque identificamos junto aos fabricantes que existiam muitos problemas que poderiam ser resolvidos com o uso de tecnologia, criamos o projeto e aplicamos pro Startup Brasil, após a aprovação começamos o desenvolvimento da plataforma de vendas que conecta fabricantes e lojistas.

Timokids surgiu em um evento de networking, conheci a empresa que faz a ilustração 3D e fizemos uma co-participação para transformar o Timolico, mascote do e-commerce, em um personagem de livro infantil, depois desenvolvemos a ideia e incluímos outros autores, games e narração em vários idiomas. 

3- Como estão as mulheres no empreendedorismo brasileiro? Na sua opinião por que a situação é assim?
Fabiany: As mulheres estão crescendo muito no empreendedorismo, hoje já correspondem à 52% dos empreendedores no Brasil, no entanto a mulher não se enxerga como tal, não faz marketing pessoal, não aparece em revista, e isso dá a impressão de que são poucas. Ainda temos a questão psicológica, culpas, preconceitos, é uma grande mudança cultural do papel da mulher na sociedade e que não acontece muitas vezes por escolha, a mulher começa a empreender na maioria das vezes pra completar a renda, pra melhorar as condições financeiras e garantir um futuro melhor pra família, enquanto o homem o faz pra ter sucesso.

4- Como você acha que vai ficar a situação das mulheres no empreendedorismo brasileiro nos próximos 10 anos? Por quê?
Fabiany: Existem ainda barreiras sociais e culturais a serem vencidas, mas acredito que com mais exemplos de mulheres bem sucedidas e o trabalho que vem sendo realizado por movimentos de empreendedorismo feminino em breve isso deixará de ser um problema. Existe uma nova geração que chega ao mercado de trabalho mais preparada para ocupar seu espaço e isso traz naturalmente mudanças positivas pra esse cenário.

5- O que você acha que falta para o empreendedorismo brasileiro deslanchar e se tornar destaque no mundo?
Fabiany: Acho que falta aprendizado, tempo de maturação do negócio, não temos tempo pra errar, ou a ideia gera faturamento rapidamente e se sustenta ou morre no estágio inicial, com isso não se criam empresas sólidas. No Brasil não se investe em empreendedor, nem em ideia inicial, isso gera produtos fracos, porque mesmo os empreendedores maduros o suficiente pra testar modelos de negócio têm que se preocupar em pagar as contas. 

6- Quais são os fatores que determinam o sucesso de uma startup na sua opinião? O que é mais importante e o que é menos importante?
Fabiany: As pessoas são o ponto chave do sucesso de uma startup, empreender é difícil, cansativo, somente pessoas persistentes, resilientes, guerreiras mesmo, vão conseguir seguir em frente pelo tempo necessário e realizando todos os esforços para alcançar o sucesso.
Em termos de negócio o mais importante é o time, um time bom consegue executar qualquer ideia, e o menos importante é a perfeição do produto, isso nunca se alcança, uma startup é um organismo vivo que se adapta ao mercado, aos problemas, e especialmente aos clientes.

7- O que esperar do empreendedorismo brasileiro nos próximos anos?
Fabiany: Existem muitas iniciativas boas e ruins, apoio do governo, aceleradoras, investidores, mais orientação educacional para fomentar o empreendedorismo como comportamento sendo feitas em escolas e faculdades, acredito que isso surtirá efeito e teremos muitos avanços, ainda tenho dúvidas se na velocidade necessária para alcançar outros países pois estamos muito atrasados, mas a perspectiva é de crescimento e muitos cases de sucesso surgindo.

***

Muito obrigada à Fabiany (que está bombando no cenário empreendedor brasileiro!) :-) Aos empreendedores que estão começando uma nova empresa agora, coloco abaixo alguns links que podem ser interessantes a vocês:

Se você quer ficar sabendo quando os próximos vídeos forem lançados, inscreva-se no meu canal do YouTube. Se você quer receber os próximos posts deste blog por email, clique aqui.

Na coluna da direta deste blog você encontrará os posts mais populares, assim como o arquivo com todos os posts publicados. Se você sentiu falta de algum tema, escreva-me

Até a próxima!

Luiza S. Rezende
Advogada empresarial especializada em startups