12 Motivos para passar a usar o Linkedin com mais frequência

Você vem usando o LinkedIn? Seguem 12 motivos para usar o LinkedIn com mais frequência. O LinkedIn é uma rede social “profissional” que tem crescido bastante no Brasil e que acredito que seja vantajosa tanto para empresas (em relação a posicionamento de mercado) quando para pessoas (em relação a seu posicionamento de carreira). Se você nunca usou o LinkedIn, sugiro que leia algum outro post da internet antes deste para entender melhor como funciona a rede e suas características básicas - por exemplo este link ou este.

Especificamente para pessoas (e não empresas), acredito que o LinkedIn seja muito bom, por exemplo, para:


a) Fazer networking nas suas áreas de interesse;

b) Encontrar ex-colegas;
c) Prospectar novos negócios com seus contatos;
d) Manter contato com clientes e parceiros;
e) Postar conteúdo relevante na sua área de expertise;
f) Seguir empresas, estar atualizado de novas vagas;
g) Procurar emprego;
h) Criar sua marca pessoal online;
i) Ter seu currículo disponível online 24 horas por dia sem ter que pagar nada;
j) Participar de grupos de discussão em suas áreas de interesse;
k) Estar atualizado com as novidades profissionais de seus contatos
l) Etc...

Seguem abaixo alguns highlights do LinkedIn que acredito serem muito úteis e que gostaria de compartilhar com vocês, principalmente com aqueles que não costumam usar a rede:

1- Seu currículo estará disponível online de forma simples, direta, padronizada e organizada.

Esta é uma característica básica dessa rede social e que acredito que seja uma forma bastante útil de se utilizar a internet para procurar emprego ou mesmo se posicionar no mercado. Seu currículo está lá à vista (online 24h por dia) e oportunidades podem surgir (recrutadores apresentando vagas, novos negócios, bom networking etc).A título de exemplo segue aqui uma versão pública do meu perfil no Linkedin (que funciona, como comentei, como um currículo online).

2- É uma rede social com um um tom mais "sério", "profissional". As interações que acontecem ali são mais focadas em carreira, networking, indicação etc.


Gosto da ideia de redes sociais "de nicho", porque as interações que acontecem ali acabam sendo de maior qualidade, mais focadas. No LinkedIn há a interação comum às redes sociais (posts, troca de mensagens, adicionar novas conexões, preencher perfil), mas há também mais oportunidades de surgirem interações de maior qualidade e que gerem mudanças positivas na vida do usuário (uma recomendação de um ex-colega de trabalho, um novo emprego, um novo fornecedor etc).


3- Você pode destacar seus "skills" (habilidades), e mostrar mais qualidades pessoais (e não só títulos e cargos); suas conexões podem recomendá-lo por essas qualidades.


Gosto desse recurso porque é algo não muito comum em currículos (apresentar suas habilidades em forma de lista) e acredito que seja algo muito importante para encontrar bons profissionais. É também um recurso "social" (pois outras pessoas podem endossar as habilidades que você listou). Você escolhe quais são seus "skills" e as pessoas poderão lhe recomendar por eles. Vejam abaixo um print da minha tela de skills e as recomendações:



como usar o Linkedin, Linkedin, linkedin para empresas, motivos para usar o LinkedIn, para que serve o linkedin, por que usar o linkedin, Redes Sociais, carreira,



4- Suas conexões podem lhe recomendar por seu trabalho.


Gosto bastante desse recurso, também bastante "social" (não posso deixar de lembrar que parece o "Testimonial" do Orkut - que vai sair do ar em breve!). Ele ajuda a fazer com que seu perfil, posições e habilidades tenham endosso de outras pessoas (ou seja, não é só você que está falando, outros também concordam e atestam em público).


5- Existe espaço para customização; ajuda você a criar sua marca pessoal.


O LinkedIn te permite customizar vários elementos do seu perfil, como a foto que você irá colocar, o título que você vai eleger para te representar, o texto que resumirá um pouco de sua carreira e conquistas etc. Para aqueles que aderem à versão paga (LinkedIn Premium) é possível editar a capa (como ocorre no Twitter, Facebook e Google+ por exemplo). Gosto bastante dessa possibilidade de customização: apoia a pessoa na criação de sua marca profissional. Recentemente coloquei uma capa nova, segue abaixo como ficou a parte de cima do meu perfil, aqui mostrando capa, foto e título:



como usar o Linkedin, Linkedin, linkedin para empresas, motivos para usar o LinkedIn, para que serve o linkedin, por que usar o linkedin, Redes Sociais, carreira,


6- Você pode criar uma página para sua empresa.


Como existem as páginas no Facebook e no Google+, no LinkedIn você pode criar uma página customizada para sua empresa e lá publicar vagas e outras atualizações. Recurso útil para auxiliar no branding da empresa.


7- Você pode enviar e receber mensagens para possíveis parceiros ou recrutadores.


Assim como a maioria das redes sociais, no LinkedIn você pode enviar mensagens privadas para seus contatos. Para enviar mensagens a terceiros (pessoas que sejam conexões de 2o grau ou 3o grau, é preciso que você adicione a pessoa antes, ou, na versão paga, envie um InMail)


8- Ferramenta muito útil para procurar emprego: você pode seguir a página de empresas, acompanhar as novas vagas etc.


Ótima ferramenta para quem está em busca de emprego. O próprio LinkedIn ajuda na busca com este recurso específico aqui.


9- Você pode postar links e pequenos trechos interessantes.


Gosto muito desse recurso, diariamente leio links postados pela minha rede no LinkedIn. No geral são links mais focados em negócios, carreira, economia, finanças e outros temas mais "profissionais". De novo, o fato de ser uma rede "de nicho" traz benefícios à qualidade das interações, inclusive quanto ao conteúdo compartilhado.


10- Você pode participar de grupos e comunidades.


Outro ótimo recurso para fazer networking e estar atualizado sobre o que se está discutindo (ou eventos, textos) na sua área.


11- Você pode pesquisar competidores e não ser visto.


No painel de configurações você consegue optar que outras pessoas não vejam que você visitou suas páginas (aparecerá como "anônimo"). Eu pessoalmente não acho essa investigação oculta muito saudável, e deixo todos saberem quando visito o perfil, mas há pessoas que preferem a versão anônima. Essa é outra característica semelhante ao querido (e em processo de sair do ar) Orkut


12- Escrever artigos.


Ferramenta liberada recentemente pelo LinkedIn, permite que usuários publiquem artigos. Este link mostra como funciona. Eu gosto bastante dessa nova ferramenta e tenho publicado diversos artigos por lá! Para ler os artigos, clique aqui.


Espero que, como eu, vocês fiquem a cada dia mais empolgados com as possibilidades da internet e cresçam muito em suas carreiras!


Se vocês tiverem histórias interessantes de como o LinkedIn ajudou a encontrar um novo emprego ou uma grande oportunidade, sintam-se à vontade para compartilhar nos comentários.



***

Se você quer ficar sabendo quando os próximos vídeos forem lançados, inscreva-se no meu canal do YouTube. Se você quer receber os próximos posts deste blog por email, clique aqui.

Na coluna da direta deste blog você encontrará os posts mais populares, assim como o arquivo com todos os posts publicados. Se você sentiu falta de algum tema, escreva-me

Até a próxima!

Luiza S. Rezende
Advogada empresarial especializada em startups


Foto: Panter Media / CrayonStock

12 motivos para você criar um Blog para sua empresa

Por que criar um blog para sua empresa? Um blog pode ser útil para mim? Hoje em dia é comum que muitas marcas tenham perfis corporativos nas redes sociais mais populares (Facebook, Twitter, Google+, Linkedin etc), assim como um site institucional, com informações sobre seus produtos e serviços, horários de abertura, promoções etc. Algumas empresas também têm um espaço de vendas online - um e-commerce - em que aproveitam as possibilidades da rede para criar uma vitrine online comercializável. Mas hoje em dia ainda são poucas as empresas optam por também criar um blog para reforçar a sua presença online.

O objetivo deste post é mostrar as vantagens que um blog pode trazer à sua empresa e por que você deve imediatamente criar um para o seu negócio (caso ainda não tenha) :-)

1- Fácil criação:

A criação de um blog é algo muito simples, existem boas empresas provedoras de servidores para isso (Blogger, do Google, Wordpress, entre outras). Após a decisão de criar um blog, em cerca de 1 hora você consegue ter um protótipo para colocar no ar e experimentar.

2- Fácil administração:

Os blogs normalmente são criados em plataformas com templates prontos (como as citadas acima - Blogger e Wordpress) e tudo é feito através da inserção de widgets (com textos, imagens, links, apps) e alterações de layout. A configuração toda é muito simples, assim como a administração. Em alguns minutos utilizando a ferramenta - que é feita para leigos - normalmente as pessoas conseguem aprender e passar a administrar o próprio blog. Por serem ferramentas para o público em geral também existem diversos tutoriais e fóruns de ajuda para quem estiver tendo dificuldade em alguma parte.

3- Flexíveis e bastante personalizáveis:

São vários templates para escolher, todos bastante personalizáveis (você escolhe cores, tamanho, itens, widgets, formatos etc). Apesar de ser uma ferramenta pré-pronta, ela pode ser bastante personalizada pelo usuário (não fica com uma cara padronizada). É uma forma de diversificar ainda mais a identidade da marca.

4- É gratis:

Existem ferramentas pagas, mas os serviços mais usados (como Blogger e Wordpress) são grátis. No Wordpress algumas personalizações de design são pagas, mas dá para se virar sem elas. Para aqueles que têm budgets restritos, como muitas vezes são as startups, vale muito a pena começar com um blog. 

5- Ferramenta informal: aproxima clientes

O blog por si só é uma ferramenta mais informal e simples do que um site institucional ou um e-commerce. Utilizar-se desse recurso ajuda a criar uma marca mais próxima do cliente, mais humana e cotidiana (sem tanta sofisticação ou efeitos especiais como são os sites mais modernos). Você pode tornar seu blog algo super tecnológico, mas pessoalmente não sei se é essa a proposta (a meu ver é um espaço para focar mais no conteúdo).

6- Comentários do blog ajudam a aproximar clientes e leitores:

O blog é um ambiente mais isolado e "privado" do que um feed de notícias em uma rede social, o que permite que os comentários dos leitores/clientes sejam mais profundos e pessoais (por não estarem nos olhos do público em geral). Usando uma gíria, poder-se-ia dizer que o blog é um ambiente mais "intimista", em que pessoas mais interessadas no tema vão interagir e expressar sua opinião. Isso cria um espaço de mais qualidade nos comentários e identificação dos leitores/clientes.

7- O espaço do blog permite mais profundidade no que é escrito e, em consequência, mais espaço para transmitir e exemplificar os valores da marca: 

Pensando nos ambientes e nas práticas tradicionais de mídias sociais, o espaço para a escrita normalmente é restrito a alguns caracteres (e se você quer escrever um post maior, o leitor terá que apertar para "expandir" o espaço do seu post - além do que esse post irá destoar dos demais por ser muito longo e seu leitor/cliente talvez não tenha paciência de ler tanto). O blog é um espaço ilimitado para se escrever um texto mais profundo sobre um tema, sem necessariamente precisar, a todo momento, conter algum tipo de "call to action" devido ao curto espaço em posts de redes sociais. A escrita aprofundada é algo extremamente valioso, que permite que a marca vá mais fundo nos valores, atitude e mentalidade que ela quer passar. Sim, o post pode e deve conter "calls to action" e não ser tão longo para não cansar o leitor, mas o espaço para a profundidade é relevantemente maior e isso traz diferença para a qualidade do envolvimento do leitor.

8- Riqueza na conjugação Blog + Redes Sociais:

O blog, como disse acima, é um espaço para textos mais completos e profundos, que geram uma situação de mais envolvimento do leitor. Posts de blog combinam muito bem com posts em redes sociais, por exemplo no seguinte formato: a empresa faz um post em seu blog sobre alimentação saudável. Ela compartilha esse post no perfil da empresa no Facebook, colocando um trecho extraído do post do blog entre aspas, o link para o post do blog e um call to action do tipo: "o que vocês fazem para manter uma alimentação saudável no dia-a-dia?". É uma estratégia mais rica do que um post de blog ou um post de rede social sozinhos, pois conjuga as vantagens dos dois ambientes (uma interação mais rápida e direta - como ocorre nas redes sociais - e uma interação mais aprofundada - o texto completo do post do blog.

9- Mais coesão à estratégia de Social Media:

Se a empresa tem apenas o site institucional e perfis de redes sociais, muitas vezes a comunicação online não fica tão clara para o público, (pois os posts de redes sociais são mais curtos e às vezes linkam para conteúdos de terceiros).

Ter um blog ajuda a marca a consolidar e expor ao público os temas sobre os quais ela pretende falar e dialogar, deixando mais clara qual é a missão dela.

10- Blogs específicos para produtos ou serviços:

Blogs podem também ser específicos para determinados produtos ou serviços que se quer anunciar (com um budget mais restrito), já que, diferentemente de um site institucional, o blog não tem sempre o compromisso de se referir à marca como um todo (uma marca pode ter vários blogs, por exemplo). Caso a empresa tenha produtos corporativos e produtos para consumidores finais, ela pode optar por criar um blog apenas para os produtos feitos para os consumidores finais, visando a aproximação com o cliente. Outro motivo para se fazer um blog específico para um produto ou serviço é em caso de escassez de budget: se a empresa não está com muito dinheiro em caixa e quer anunciar um novo produto, um blog sobre ele e gerando interatividade pode ser um primeiro passo em uma estratégia de médio prazo.

11- Guest Posts:

O blog é um ambiente personalizado (diferente de um perfil em uma rede social que é bem mais padronizado com poucos campos editáveis em termos de cores, formatos, itens etc), sendo assim, guest posts de clientes, celebridades e convidados são super bem vindos e ajudam a enriquecer o conteúdo e a identidade da marca.

12- Recursos para melhorar o SEO:

O blog por si, quando bem feito e bem visitado, já ajuda do SEO geral da empresa, gerando mais resultados de busca e relevância temática. Além disso, gosto muito do recurso de marcação de autoria do Google+ (uso em todos os meus blogs): quando você vincula um blog a um perfil do Google+, quando o post do blog aparecer na busca, aparecerá ao lado dele a imagem do perfil vinculado a ele. **Acabei de ser informada por um leitor que essa possibilidade de ter a foto ao lado do post foi desativada pelo Google. De qualquer forma, ainda preciso entender um pouco mais qual o efeito que a marcação de autoria tem no SEO, já que essa vinculação ao perfil do Google+ ainda existe. Você pode usar esta ferramenta para verificar se o seu blog está com a marcação correta.

***

As dicas acima valem tanto para empresas como para startups e profissionais que queiram construir uma presença online mais sólida e consistente na internet.

Um ponto que acho sempre importante repetir: a estratégia de blog fica bem mais eficaz quando conjugada com uma boa estratégia de social media, como falei no item 8 acima. São estratégias complementares, cada uma com sua vantagem e sua métrica.

***

Se você quer ficar sabendo quando os próximos vídeos forem lançados, inscreva-se no meu canal do YouTube. Se você quer receber os próximos posts deste blog por email, clique aqui.

Na coluna da direta deste blog você encontrará os posts mais populares, assim como o arquivo com todos os posts publicados. Se você sentiu falta de algum tema, escreva-me

Até a próxima!

Luiza S. Rezende
Advogada empresarial especializada em startups

Sites sobre Startups e Tecnologia que acompanho

Estes são alguns sites focados em empreendedorismo, tecnologia, startups e novos negócios que acompanho diariamente. Para quem está iniciando um novo negócio, ou para quem presta serviços a pequenas empresas, acho importantíssimo estar atualizado e ter a própria lista de sites favoritos para acompanhar. Segue a minha lista:

The Startup Magazine: tenho gostado muito da seção "entrepreneurship" deles;
Startups: no menu gosto muito do item "How to start a business";
The Next Web: gosto de ler a seção "popular", ao lado esquerdo;
TI Especialistas: entre os sites brasileiros, considero uma referência para quem está começando um novo negócio. Lá estão alguns artigos meus também;
Entrepreneur: adoro os artigos, vale ler a seção "most shared today";
Wired: é um site pop, descubro startups novas e novidades tech por lá;
Techcrunch: apesar de o nome ser "tech", tem bastante coisa sobre startups. Gosto da seção "popular"no menu;
Startupi: site sobre empreendedorismo com bastante destaque para o mercado brasileiro. Vale acompanhar;
Techtudo: sigo no Google+. Boas notícias, gosto do visual.
Tecnoblog: sigo no Google+. Boa seleção de notícias.
Tecmundo: sigo no Google+. Boa seleção de notícias, vale também acompanhar.
Inc: para ver o menu é preciso clicar em "menu" ao lado esquerdo do título. Gosto da seção "startup" deles;


***

Se você quer ficar sabendo quando os próximos vídeos forem lançados, inscreva-se no meu canal do YouTube. Se você quer receber os próximos posts deste blog por email, clique aqui.

Na coluna da direta deste blog você encontrará os posts mais populares, assim como o arquivo com todos os posts publicados. Se você sentiu falta de algum tema, escreva-me

Até a próxima!

Luiza S. Rezende
Advogada empresarial especializada em startups

Foto: Panther Media / CrayonStock