Mapme, startup de mapeamento de comunidades e ecossistemas, recebe aporte de US$1 milhão


A plataforma permite que qualquer organização ou community leader mapeie visualmente uma comunidade, melhorando a acessibilidade e aumentando o engajamento já existente

A startup em destaque de hoje é a Mapme, que acabou de receber aporte de US$ 1 milhão (ontem, dia 23/06). Conheçam um pouco mais dessa startup e, se você possui uma startup ou presta serviços para startups no Brasil, não deixe de se cadastrar no nosso mapa do ecossistema brasileiro.

Mapme, a plataforma para visualizar e mapear comunidades, ontem anunciou a finalização de um aporte de 1 milhão de dólares dos investidores Gigi Levy, Daniel Recanati, Kima Ventures, DRW Trading Group entre outros. O investimento será usado para continuar o desenvolvimento do produto e para garantir a contínua expansão global da startup.

A Mapme já está lançada em fase beta para mais de 90 ecossistemas em 30 países, mapeando as camada interconectadas de diversos tipos de ecossistemas que vão de exclusivamente “tech” a estilo de vida vegano.

No Brasil recentemente iniciamos um mapa com as startups brasileiras e prestadores de serviços para startups (que tenho a honra se ser a coordenadora). Convido a todos que ainda não inseriram suas startups ou negócios que prestam serviços para startups que criem seus espaços no mapa!

Imagem do mapa da comunidade brasileira de startups

Com conteúdo gerado pela comunidade e curadoria realizada por líderes e organizações pioneiras nos respectivos setores, a Mapme aprimora a comunicação dentro de cada ecossistema, permitindo que fãs, entusiastas e negócios estejam conectados a todos os detalhes de um determinado ecossistema, além de promover o ecossistema como um todo para novos públicos e setores.

Os mapas são construídos em diversas camadas, proporcionando uma espécie de resumo visual já no primeiro olhar. Após uma exploração mais aprofundada, é possível ter um conhecimento bastante abrangente do que está acontecendo em determinado ecossistema, incluindo quem e onde estão os principais players. Essa abrangência e nível de detalhe permite que os mapas gerados dentro da Mapme ofereçam um valor agregado no que tange aos recursos humanos, marketing, networking, entre outros (a depender do interesse e curiosidade do explorador).

“A possibilidade de qualquer um mapear visualmente um ecossistema inteiro simplesmente ainda não existia e o valor disso tanto para aqueles que estão dentro da comunidade e aqueles que querem se envolver é imenso”, disse o CEO e Co-Founder Ben Lang. “Nós fizemos nossa primeira contratação através da Mapped In Israel, vários investidores vieram falar que investiram em Startups que descobriram através da plataforma e tivemos pedidos constantes de comunidades e organizações pelo mundo para construírem seus próprios mapas. Não importa se o ecossistema está focado em tecnologia, vinho ou hummus, a Mapme é uma plataforma de networking extremamente estimulante, benéfica e de fácil visualização”.

“Existem muitas camadas dentro de um ecossistema de startups, desde investidores buscando novas oportunidades até iniciativas governamentais para dar apoio às novas empresas, espaços de co-working e centros de pesquisas”, disse Michel Guerin do Startup Ireland. “A Mapme nos deu a possibilidade de conectar todos esses pontos para que nossa comunidade pudesse se engajar melhor, e aqueles interessados em apoiar um ecossistema em pleno crescimento poderiam ter um panorama claro e complete do que está acontecendo na Irlanda. A Mapme nos deu um novo patamar em como podemos interagir internamente e promover nosso ecossistema para o resto do mundo”.

Imagem do site da Mapme
A Mapme foi fundada pelo empreendedor Ben Lang, de 21 anos, que teve participação anterior na Kampyle, Lool Ventures, Conduit entre outras, ainda quando era adolescente. Ele fundou a Mapme junto com outros empreendedores seriais e veteranos do mundo tech: Amir Zucker, o CTO e Phillipe Lang, o COO.

Sobre a Startup

A Mapme é a primeira plataforma que permite que qualquer organização ou líder, por meio de crowdsourcing, gere um retrado visual de todas as camadas interconectadas de uma determinada comunidade. O resultado é uma experiência única que gera engajamento e promove a comunidade. A startup foi fundada no final de 2014 por Ben Lang, Amir Zucker e Phillipe Lang.

***

Se você gostaria de receber mais novidades sobre startups, inovação e assuntos jurídicos ligados a empreendedorismo clique aqui para se inscrever e receber os novos posts por email.

Até a próxima!

Luiza S. Rezende
Advogada empresarial especializada em startups