O Futuro da Comunicação: Recbits e a Interatividade em Vídeo

Olá a todos!

O post de hoje é sobre a recbits, uma startup que inova ao elevar o vídeo a um novo patamar: de resposta a questinonários à construção de projetos interativos mais complexos.

Confira abaixo entrevista com o José Octavio de Castro Neves, o CEO e CO-Founder da recbits. Cada uma das respostas foi gravada também dentro da plataforma (para cada pergunta existe a resposta em texto e a resposta em vídeo logo abaixo), sinta-se à vontade para escolher se você irá ler ou assistir o vídeo correspondente!

Caso queira expressar sua opinião, sinta-se à vontade para usar os comentários abaixo. Vamos à entrevista:


1- Como você descreveria a recbits?

José Octavio: Olá Luiza tudo bem? Primeiramente gostaria de te agradecer por me convidar para participar dessa entrevista. Só fã do seu trabalho, gosto muito do resultado que você traz à comunidade. Dando sequência a sua pergunta, o recbits é uma plataforma de vídeo, essencialmente, nós procuramos resolver a jornada do cliente, da pessoa que quer gerar conteúdo em vídeo, de forma muito mais simples, rápida e de fácil acesso. Existem muitas aplicações para o recbits, mas em uma frase ele seria um SurveyMonkey apenas em vídeo, ele funciona no formato de perguntas e respostas, que inclusive nasceu da necessidade de um cliente nosso que conto mais para frente sobre, a nossa ideia então é permitir e facilitar que pessoas e marcas que precisem gerar conteúdo em vídeo possam usar o recbits como uma ferramenta simples de comunicar sua demanda por conteúdo em vídeo, ou seja, você cria um projeto simples no recbits, faz suas perguntas e dispara os convites por email através de nossa plataforma ou disponibilizamos uma url para que seja compartilhada em qualquer rede social, fazemos a captação desse vídeo em qualquer dispositivo (celulares, tablets, laptops e desktops) e esse vídeo é salvo diretamente na nuvem de forma centralizada e controlada, ajudando assim as empresas e pessoas a organizarem esse acervo de vídeos e depois vem a parte de publicação dos vídeos que acontece através de nosso widget de forma bem simples apenas em um copy e paste.



2- De onde veio a ideia?

José Octavio: A ideia do recbits surgiu através de um dos nossos clientes, na verdade da Full Squad, que é nossa empresa principal de tecnologia e desenvolvimento, como nós atendemos agências e clientes em geral, sempre flertamos com determinadas demandas do mercado e dessa vez a Editora Trip chegou até nós com uma ideia de criar um email com algumas perguntas e que as pessoas sempre respondessem em video. Com isso surgiu a ideia do recbits dias após essa conversa onde vimos que essa necessidade de facilitar esse meio de campo entre pessoas e empresa que querem e precisam de conteúdo em vídeo com pessoas que são a fonte desse conteúdo. Então nós cercamos essa ideia, pensamos em como implementá-la e ficou evidente que precisava-se criar um produto para atender essa demanda do mercado.



3 - O que você mais gosta no setor:

José Octavio: O setor de empreendedorismo sempre me fascinou seja porque ele traga esse sentimento de que você está fazendo algo para mudar o mundo, por mais clichê que seja, me parece que o retorno desse esforço é algo muito gratificante, apesar de ser muito difícil, é algo faz você continuar respirando e tocando a vida em frente. Todo o ciclo de você ter a ideia, formatá-la, repensá-la e implementá-la é muito enobrecedor e muito complicado ao mesmo tempo, mas o que mais me interessa é justamente esse sentimento de você trazer algo novo para o mercado e que queira, genuinamente, resolver algum problema ou trazer alguma solução que pode ser melhor realizada. Toda essa ideia do setor é muito bacana e você vivenciar isso ao lado de outras empresas que têm o mesmo ímpeto e que estão no mesmo barco, às vezes concorrentes ou não, mas isso é o que menos importa, porque ali na frente você nunca sabe como esse ecossistema pode vir propor novos desafios que demandem trabalhos em conjunto. Isso é muito bacana desse momento que vivemos hoje e muita coisa boa deve acontecer e que de certa forma podemos dizer que fará parte de nosso futuro em uma escala real.



4 - Como você obtém feedback dos seus clientes?

José Octavio: Os feedbacks até esse momento que chegamos com o recbits, um beta aberto, tivemos diferentes períodos de coleta de feedbacks. Antes de abrirmos o beta para o mercado fizemos uma versão alpha para um grupo super restrito de pessoas, super próximas que foram dando feedbacks para nós. Depois que partimos para um beta fechado, o que os americanos chamam de versão "family and friends" onde começamos a abrir o círculo e então era uma coleta de feedbacks dois-a-dois, mas hoje em dia não é mais possível fazer isso. A solução que achamos, além doa caminhos tradicionais de contato, optamos por contratar uma ferramenta de chat que funciona bem pra nós, 24h no site, pois ficamos online no horário de trabalho, prontos para atender qualquer cliente, com várias métricas importantes como quais páginas foram acessadas pela aquela pessoa, assim como a origem de seu acesso e outras informação relevantes para um atendimento assertivo. Quando não estamos online a ferramenta vira um formulário de contato tradicional e por ali que temos coletado os feedbacks atualmente.



5- Como você sabe se o produto está resolvendo as necessidades dos clientes?

José Octavio: Para identificar se a necessidade do cliente está sendo atingida nós procuramos criar mecanismos automatizados que nos indiquem se a jornada do cliente é satisfatória. Através de um tracking como do Google Analytics conseguir identificar qual o ponto de abandono do fluxo ou rejeição nessa jornada, com isso conseguimos ter uma visão automática, sem dependência de um feedback, de como esse comportamento está acontecendo dentro da plataforma. Acreditamos que essa é melhor forma de identificar se essas necessidades estão sendo atingidas. 



6- Qual foi o principal desafio que você enfrentou até hoje na sua startup?

José Octavio: São tantos desafios, mas já passamos por vários, o processo de formatação de uma ideia, botar no papel, criar o mvp e fazer a coisa acontecer apresentam muitos desafios intrínsecos, para nós um dos maiores desafios é fazer a precificação do serviço onde temos que entender, ao mesmo tempo um formato que seja bem recebido pelo mercado, que pague as contas direitinho e que nos permita seguirmos vivos e criar cada vez mais funcionalidades melhorando o serviço. O principal desafio é a sobrevivência e passar pelos altos e baixos que existem no processo, saber que existem momentos que as coisas vão se provar que tem futuro e que também tem aqueles momentos em que você passa um dia que as coisas não vão tem bem como você idealizou. Dificilmente eu acho que exista um principal desafio, mas existem muitos desafios com a mesma intensidade e ao mesmo tempo.



7- Quais são as vantagens de ser um empreendedor no Brasil? E as desvantagens?

José Octavio: Na minha opinião as vantages estão ligadas à oportunidades. Por sermos um país continental existem muitas demandas para diferentes serviços e sermos um mercado em expansão também, existem muitas oportunidades à espera de boas ideias. Sobre as desvantagens eu acho que não existe um incentivo pensado para empresas de tecnologia, pequenas e que precisam crescer de forma exponencial e que hoje estão no mesmo balaio de empresas não compatíveis então uma regulamentação favorável seria muito importante e com impostos favoráveis, apesar de sermos uma empresa bootstrap e, de certa forma, o nosso principal sócio ser o governo ao taxar impostos por todos os lados: insumos, receita, etc...



8- O que você mais gosta na sua rotina diária?

José Octavio: O que é mais bacana no meu dia-a-dia e no meu trabalho, sem dúvida nenhuma, é acordar todos os dias sabendo que meu esforço e suor estão investidos em algo que eu acredito e que eu faço não só porque eu gosto, mas porque eu quero que seja uma solução que ajude as pessoas no futuro.



9- Como você se imagina em 10 anos?

José Octavio: Em 10 anos que gostaria de estar fazendo a mesma coisa que eu faço hoje, mas com mais sucesso e mais projetos realizados e com muitos vídeos no recbits e que a gente consiga nosso plano de expansão de estar em outros países. Que essa plataforma possa efetivamente ajudar empresas e pessoas a gerar conteúdo em vídeo de uma forma simples e que outros projetos e produtos pintem por aí e que a Full Squad siga prosperando.



10- Se você tivesse 1 bilhão de reais para melhorar o Brasil, como você gastaria o dinheiro?

José Octavio: Se eu tivesse esse dinheiro a primeira coisa que eu faria seria investir em educação. Para mim é muito claro que o conhecimento leva ao futuro. Por ser apaixonado por tecnologia e trabalhar com isso, para mim fica evidente que programação deveria ser ensinada para uma criaça desde o momento que um pedagogo indicasse o momento certo. Outro ponto seria fomentar o empreendedorismo no momento inicial da educação de um ser humano traria benefícios absurdos ao estruturar a conquista da solução de um problema que está ao redor desse indivíduo. Então se eu tivesse esse dinheiro, com certeza, investiria em educação para que existisse uma formação melhor e profissionais mais competentes e que pessoas com boas cabeças pudessem resolver os problemas a fim de melhorar esse país.



***

Se você quer ficar sabendo quando os próximos vídeos forem lançados, inscreva-se no meu canal do YouTube. Se você quer receber os próximos posts deste blog por email, clique aqui.

Na coluna da direta deste blog você encontrará os posts mais populares, assim como o arquivo com todos os posts publicados. Se você sentiu falta de algum tema, escreva-me

Se você também gostaria de ser entrevistado(a), escreva-me contando um pouco sobre a sua startup.

Até a próxima!

Luiza S. Rezende
Advogada empresarial especializada em startups

recbits
O time da recbits