Você sabe o que é um "business marketplace"? Conheça a INVOOP e leia a entrevista com o Rafael Moschetti

A entrevista de hoje é com o Rafael Moschetti*, fundador da startup INVOOP.


*Economista de formação com MBA em Engenharia Financeira pela POLI-USP. Tornou-se empreendedor ainda muito jovem, abrindo a própria empresa enquanto ainda estava na faculdade. Antes de fundar a INVOOP, trabalhou com consultoria de M&A para o mercado financeiro e análises de investimento. Atualmente está focado na funcionalidade da plataforma e nos valores de suas ferramentas. Pretende oferecer a melhor solução de mercado para seus usuários, conduzindo a INVOOP à liderança no segmento. É geek e apaixonado por filmes e o pai da Manuella!

Como você descreveria a Invoop?

Uma plataforma para suprir a necessidade que empresários enfrentam quando decidem vender seus negócios. A ferramenta também soluciona a dificuldade que um investidor depara para encontrar um bom negócio de seu interesse. Um business marketplace!

De onde veio a ideia? Como tudo começou?

Surgiu da dificuldade que enfrentamos para vender nosso próprio negócio. As experiências que tivemos foram péssimas. Os serviços de intermediações deixam a desejar e são muito caros, e os classificados online sem critérios e direcionamento específico.

Qual foi o principal desafio que você enfrentou até hoje na Invoop?

Ter coragem e inovar com uma ferramenta rodeada de executivos do mercado financeiro. Encontrar um hiato entre os serviços prestados e a praticidade para os necessitados.

O que mais consome seu tempo hoje em dia na Invoop?

Hoje estamos 100% dedicados em captar anúncios de qualidade e criar uma comunidade que realmente possui a intenção de realizar bons negócios.

Do que você mais gosta no setor?

A tecnologia fala por si. A velocidade e o poder de alcance que a internet oferece são incríveis. Gosto também de poder compartilhar idéias com outros empreendedores e especialistas   do mercado de fusões e aquisições. Conversar sobre melhorias, sugestões, parcerias. A maioria das pessoas possui a mente aberta para novas possibilidades. Isso é bacana!

Qual o desafio de se empreender nesse setor no Brasil?

No atual cenário brasileiro, acredito que o desafio é pra todos, mas falando sobre o nosso setor, cada dia que passa empreendedores e donos de empresas buscam uma solução para seus negócios devido à crise e a nossa demanda aumenta... Porém, por outro lado, captar e conquistar investidores está cada vez mais difícil... São poucas as pessoas que estão com capital, disposição e coragem para investir. 

Como você avalia se está tendo bons resultados ou não?

Desde nossos estudos preliminares sabíamos o tamanho do nosso desafio. Estudamos as empresas semelhantes e conhecemos o tamanho do mercado. Nossa meta é finalizar o ano com uma comunidade de 3 mil anúncios e um múltiplo significante de cadastros e investidores. Em apenas 14 dias de vida já contamos com 101 anúncios e um banco de dados satisfatório! Vamos em frente!

O que será a Invoop em 5 anos? E em 10 anos?

Nosso objetivo é se tornar o maior e melhor portal de compra e venda de empresas do brasil. Um verdadeiro mercado de negócios online. Afinal são 18 milhões de empresas e inúmeros empresários e empreendedores pelo país. Em 10 anos, temos a intenção de ter conquistado alguns países da Europa, América Latina e oferecer serviços bancários, como empréstimos para fluxo de caixa, para aquisição de empresas, através de parcerias com instituições financeiras etc. 

Como você vê o empreendedorismo no Brasil hoje? Que mudanças você prevê para os próximos anos?

Fazendo uma análise política, acredito que a crise promove o empreendedorismo de certa forma.... Cada vez mais pessoas enfrentam dificuldades e acabam optando por não depender dos outros. Ao invés de ficarem esperando por um emprego, estudantes e adolescentes buscam novas alternativas de trabalho. As dificuldades e experiências negativas vivenciadas pelas pessoas na crise despertam novas idéias e a intenção de criar novas soluções. Acho que o empreendedorismo só cresce! Vejo com bons olhos o mercado brasileiro! Devemos fazer a nossa parte também e reivindicar por melhorias por um sistema mais simples com mais incentivos e menos riscos! 

***

Se você gostou da entrevista, deixe seu comentário abaixo. Para sugerir outros empreendedores para serem entrevistados, entre em contato.

Até breve!

Luiza S. Rezende
Advogada empresarial especializada em startups